Canadá é um dos países que mais contribui para o Bem Estar Mundial

Não é segredo que o Canadá é um País incrível em todos os sentidos. Belas paisagens, pessoas amigáveis e ótima qualidade de vida para todos.

Somado a tudo isso, o Canadá foi eleito um dos países que mais se esforça para tornar o Mundo um lugar melhor.

De acordo com a ultima edição do The Good Country Index, o Canadá ficou com a 14ª posição na lista dos países que mais contribuem para melhorar o Mundo em que vivemos.

O Ranking realizado pelo The Good Country Index analisou uma série de fatores que medem as contribuições de cada país para o bem comum da Humanidade.

A entidade utiliza uma variedade de informações providas pela ONU e outras Organizações Internacionais para verificar quais os países que oferecem um impacto global positivo no Mundo.

5 invenções canadenses

Confira 5 invenções canadenses utilizadas mundialmente!

Posted by Nexus Intercâmbio on Sunday, January 28, 2018

Os países são ranqueados a partir das contribuições globais nas seguintes áreas:

  • Ciência e Tecnologia
  • Cultura
  • Segurança e Paz Internacionais
  • Ordem Mundial
  • Planeta e Clima
  • Prosperidade e Igualdade
  • Saúde e Bem-Estar

Os 10 primeiros colocados na lista são países europeus. Os Países Baixos conquistaram o primeiro lugar no ranking, seguido pela Suíça e Dinamarca.

Os países com as piores posições foram Iraque, Líbia e Afeganistão, respectivamente.

O Canadá foi o país fora da União Europeia com o melhor posicionamento, levando o 14º  lugar.  O País se saiu especialmente bem nos quesitos Saúde e Bem-Estar, subindo para o 8º lugar.

O Brasil ficou com o 80º  lugar na lista geral de 163 países, sendo que quando analisado o quesito Prosperidade e Igualdade, infelizmente ganhamos o penúltimo lugar da lista, ficando atrás apenas da Guiana Equatorial.

Top 15 Países que fazem do Mundo um lugar Melhor, de acordo com o The Good Country Index.

  1. Países Baixos
  2. Suíça
  3. Dinamarca
  4. Finlândia
  5. Alemanha
  6. Suécia
  7. Irlanda
  8. Reino Unido
  9. Austria
  10. Noruega
  11. França
  12. Hungria
  13. Bélgica
  14. Canadá
  15. Singapura

Se você também quer morar num País maravilhoso como o Canada, fale com a Nexus Intercâmbio e solicite um orçamento.

 

Existe Sexta-feira Santa no Canadá?

Antes de embarcar para o Canadá meu pai me recomendou -Não esqueça de rezar, filho.

Então comecei a pensar. Mas existem igrejas lá? Eu nunca tinha ouvido falar nisso. Considerava-me um especialista em quase tudo a respeito do grande norte, mas essa questão era um tanto nebulosa e não encontrei canais na internet que falassem sobre o assunto. Nada que um pouco de história, pesquisa e observância não deram um jeito. Vamos comparar Brasil e Canadá por um momento:

O Estado brasileiro só se separou da Igreja Católica Romana em 1891, e a liberdade de culto apareceu só em 1934 (desde que não contrariassem a ordem pública e os bons costumes), e três anos mais tarde a constituição – nesse ponto – ficou mais flexível com os cultos.

No Canadá, porém, o contexto histórico foi muito diferente do brasileiro. Imaginem o seguinte quadro: para o país ser um só, de leste a oeste, franceses e britânicos teriam de se ’tolerar’ religiosamente. Afinal, além da rixa histórica entre os reinos que viriam a ser hoje França e Inglaterra, católicos e protestantes não se entendiam bem. 

Uma das questões principais logo no início do processo de convivência entre as províncias americanas era a liberdade religiosa. Portanto, o direito -mesmo que em partes- foi garantido em 1760 para Queceb primeiramente, e ampliado mais tarde. E o Canadá só iria aparecer oficialmente no mapa cento e poucos anos mais tarde, em 1867, com o Ato Constitucional!

No Canadá existe Sexta-feira Santa, sim. É feriado nacional, assim como o Natal, e mesmo quem não é Cristão pode aproveitar a folga. Mas, ao contrário do Brasil, não vemos grandes eventos públicos de cunho religioso, e não lembro de ter visto empresas de comunicação veiculando qualquer coisa ligada à religião nestas datas (ou em qualquer data).

Em números, o Cristianismo é a vertente religiosa mais forte, com 67.2% da população, seguido pelos que não se identificam com nenhuma crença – 23.9%.

O restante da população se divide entre o Islã, o Hinduísmo, a crença Sikh, Budistas, Judeus e religiões aborígenes. 

Templos e Igrejas cristãs estão por toda a parte, e os maiores nos grandes centros. As outras correntes normalmente se concentram em um único lugar, às vezes mais afastado, como por exemplo o Jewish Community Centre.

No grupo Vancouver para Brasileiros da Nexus Intercâmbio, já foram recomendados centros Espíritas – uma busca rápida por lá revela os lugares. Das religiões afro-brasileiras, porém, ainda não tivemos notícia por aqui.

Alessandro Veronese

fontes: https://en.wikipedia.org/wiki/Religion_in_Canada, http://www.thecanadianencyclopedia.ca/en/article/religion/

Acomodação no Intercâmbio – As dúvidas mais comuns sobre a Homestay

Quem pretende fazer intercâmbio tem várias coisas para decidir, e uma delas é em relação a hospedagem durante o período da viagem, e geralmente, são 3 opções de escolha: se hospedar em Hotel (que sai bem caro se o intercâmbio for longo), alugar uma casa ou apartamento ou ficar em Casa de Família, também conhecida como Homestay.

Como esta última opção é a mais em conta mas também é a que mais gera dúvidas, resolvemos reunir as questões mais comuns dos alunos sobre este tipo de acomodação.

A Homestay é uma ótima opção para quem quer praticar o inglês e não quer se preocupar em cozinhar, limpar a casa, pagar contas etc. Com isso você não vai perder tempo pensando nestes quesitos e terá mais tempo, e dinheiro, para aproveitar a cidade e os novos amigos.

Além disso, a Homestay é, normalmente, a opção mais barata para hospedagem durante o intercâmbio.

Por outro lado, o estudante que opta pela Homestay precisa estar ciente que, por estar hospedado em uma casa de família, vai precisar seguir regras, horários e costumes da host family.

Pensando nisso, listamos abaixo algumas dúvidas frequentes em relação a este tipo de acomodação para ajudar você a decidir se fica ou não na casa de Família.

1- Eu quero ficar em uma casa no Centro da Cidade, é possível?

Não. O centro das cidades, conhecidos como Downtown, são geralmente áreas mais comerciais e é muito raro encontrar Homestay nestas regiões. A maioria das casas ficam um pouco afastadas do centro, mas com transporte público de fácil acesso.

Caso deseje ficar no centro, a opção mais acertiva sāo hoteis e aluguel de apartamentos, mas também com preço bem superior.

2- Minha casa vai ser perto da minha Escola/College?

Como dito acima, as Homestay ficam geralmente um pouco afastadas do centro, nas zonas 1 e 2, e as Escolas e Colleges estão localizados, normalmente, em downtown. Então você provavelmente terá de usar ônibus ou metrô para chegar na sua escola. Mas não se preocupe com isso, o sistema de transporte no Canadá é bem efetivo e os ônibus seguem a risca o horário para passar no ponto.

3- Se eu achar a minha casa muito longe da Escola/College, posso mudar?

A maioria das Empresas de Homestay tentam fazer a escolha da casa baseados na localização da escola do aluno, mas como informado acima, a maioria das escolas estão no centro, então o tempo médio para este trajeto é de 30 a 60 minutos. Caso você esteja demorando mais que 60 minutos, na maioria dos casos, pode fazer o pedido para trocar de casa (mas faça isso o quanto antes, até uma semana após o início da sua hospedagem).

4- E se eu não gostar da comida da casa, posso pedir para mudar?

Na maioria dos casos, não. Fazer um intercâmbio para outro país também significa estar aberto a novas experiências, começando pelo prato =).

Na maior parte dos casos, a comunicação é sempre a melhor opção. As famílias que recebem estudantes têm seus próprios costumes (como qualquer família no mundo) mas também estão acostumadas a receber estudantes do mundo inteiro. Então caso você esteja com problemas em se adaptar com a comida, conversar com quem faz ela pode ser a saída mais fácil. Lembre-se que mesmo que você mude de casa, a nova casa também pode apresentar um cardápio diferente daquele que você estava acostumado no Brasil.

5- Vou ficar na casa de Canadenses?

Todas as famílias que estão nos programas de Homestay são cidadãos canadenses. Vale lembrar que o Canadá é um dos países com a maior diversidade cultural do mundo, com muitos imigrantes e nativos com outras descendências, então é importante não criar esteriótipos em relação sobre o que é ser “canadense”. Todas as famílias de Homestay, no entanto, falam inglês fluente e utilizarão esta língua para se comunicar com os estudantes que recebem.

6- Estou indo fazer intercâmbio para aprender/aprimorar o inglês, vou ficar hospedado com outros brasileiros?

A maioria das empresas de Homestay fazem o máximo para não deixar dois estudantes do mesmo país na mesma casa, e caso isso ocorra, você poderá pedir para trocar de casa. Vale lembrar que em alta temporada, alunos do mesmo país podem vir a ficar na mesma casa por até 7 dias.

7- Vou precisar dar satisfação de onde estou para minha host family?

Se você for menor de idade, sim.
Se não for, é de bom tom avisar a família caso não vá jantar em casa ou não voltará para passar a noite.

Isso vai evitar que a família fique preocupada ou esperando o aluno chegar, para, por exemplo, ligar o alarme da casa.

Caso você já imagine que muitas vezes vá chegar mais tarde, logo no início da estadia converse com a família, diga que você provavelmente poderá esquecer de avisar se chegará para o jantar, assim a família já fica avisada que você pode se esquecer e pode ficar bem com isso, ou irá te falar que você deve sim ligar para avisar. Tudo depende da família.

Uma dica que damos é: o que sempre funciona é o diálogo. Conversar com a família, se apresentar nos primeiros dias, trocar experiências e ideias vai apenas facilitar a convivência para todo mundo.

E se você ainda tem dúvidas sobre a homestay ou quer mais informações sobre, é só comentar abaixo que responderemos o quanto antes.

Afinal, o que é o PGWP?

O Canadá é um dos destinos preferidos para alunos do mundo todo, seja para cursos de línguas (inglês e francês), Colleges ou Universidades.

Além de suas provícias apresentarem elevado índice de qualidade de vida, segurança e estabilidade econômica, as Instituições de ensino são muito boas e com preço relativamente mais baixo que outros países, como os Estados Unidos, por exemplo.

Outro fato que gera bastante interesse de alunos internacionais é que algumas instituições de Ensino Superior no Canadá , com carga horária full-time, permitem que o aluno trabalhe part-time durante os estudos, e depois de graduado, em alguns casos específicos, aplique para o Post Graduation Work Permit.

Mas afinal, o que é o PGWP que tanto se fala por aí? Quem é elegível para aplicar?

Work Permit

Post Graduation Work Permit Program

O Post Graduation Work Permit (PGWP), é um documento que permite que alunos graduados em Instituições de Ensino Superior, com carga horária equivalente a full-time, duração superior a 8 meses e registradas pelo Governo canadense (Universidades e Colleges públicos, geralmente) apliquem para tentar conquistar a tão valiosa experiência de trabalho canadense.

Ou seja, após se graduarem em uma Instituição de Ensino Superior Pública Canadense, o aluno torna-se elegível para aplicar para este programa.

Quando (e se) aceito pela imigração, o aluno graduado poderá ter a permissão de trabalhar full-time durante um período de até 3 anos.

Vale lembrar que tanto o próprio PGWP como a sua duração depende única e exclusivamente dos Oficiais de Imigração do Canadá e das regras vigentes no período da aplicação do mesmo.

E se você também quer morar e estudar no Canadá, é só clicar aqui. 

 

Fontes:

http://www.cic.gc.ca/english/resources/tools/temp/students/post-grad.asp

http://students.ubc.ca/career/resources/work-permits/post-graduation-work-permit

Kitsilano pool

6 piscinas públicas para aliviar o calor do verão de Vancouver

Quando você programou sua viagem de intercâmbio para Vancouver já sabia que ia passar tanto calor por aqui?

Apesar do tempo quente, o mar continua gelado e às vezes ficar dentro dele acaba sendo uma tortura para algumas pessoas, como para quem vos escreve.

Meu sonho, na verdade, era ter uma mega casa com uma piscina e churrasqueira, nem que fosse uma piscina de plástico para aliviar este calor.

Mas como ainda meus dólares só me compram um café no Tim Hortons, eu alivio a quentura do verão canadense nas piscinas públicas da cidade. Bora lá dar um tchibum?!

 

  1. Kitslano Pool -2305 Cornwall St.

Literalmente do lado da praia de Kits, a piscina tem vista pro mar, quase parece que você está naqueles hotéis chiques do Rio de Janeiro que os famosos sempre postam fotos-ostentação de frente pro mar. Para mim é uma das piscinas mais legais da cidade, apesar da água ser salgada como o mar, mas há quem prefira ela extamente por este motivo, gosto é gosto, né? Ela já está aberta e funciona até o meio de setembro.

Preço: $5

 Kits_Pool

  1. UBC Aquatic Centre – 6121 University Blvd.

Se você for estudante da UBC, já deve saber e faz uso gratuito dessa piscina (quem pode, pode). A piscina é indoor e beeem grande e tem até sauna seca e à vapor. É uma piscina mais voltada para os jovens e raramente tem crianças por lá… ela fica aberta o ano todo.

Preço: $6, gratuita para estudantes UBC.

ubc pool

Photo http://sporthostingvancouver.ca/

  1. Second Beach Pool – 8501 Stanley Park Dr.

Esta talez seja a piscina com o “ambiente” mais bonito, digamos assim, pois ela é cercada pelas árvores do Stanley Park. Apesar de ser descoberta, a água é aquecida (na medida exata), perfeita para passar o dia com os amigos ou dar um mergulho após uma seção de exercícios no parque. Aberta de maio a meio de setembro.

Preço: $5

SecondBeachPool

Photo https://www.bevancouver.com

  1. Vancouver Aquatic Centre – 1050 Beach Ave.

Para quem gosta de praticar natação como esporte esta é uma das melhores opções, a piscina é muito grande, tem várias raias, alguns trampolins, hidromassagem e sauna. Você pode comprar o passe para um dia ou até para 12 meses.

Preço: $5 o dia.

vancouver aquatic center

Photo http://www.vancouversun.com/

 

  1. Hillcrest Park Aquatic Centre – 4575 Clancy Loranger Way

Em horários de pico ela fica bem cheia, mas tem a opção de piscina indoor bem grande e uma menor outdoor, além de sauna e hidromassagem. Também oferece passes mensais.

Preço: $5 o dia.

hillcrest aquatic centr

Photo @Vancitybuzz

 

6.     New Brighton Pool – Hastings-Sunrise

Dentro do New Brighton Park, a piscina descoberta é aquecida. Por estar dentro do parque você pode fazer um picnic ou jogar bola antes de dar um mergulho.

 Preço: $5

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Photo https://cityhallwatch.com

 

 

Estude e trabalhe nos EUA!

10 lugares surreais que você precisa conhecer nos Estados Unidos

Está com planos para visitar os Estados Unidos mas quer fugir dos lugares mais populares como Disney World,na Flórida, e o Central Park, em Nova Iorque?

Já está nos EUA e gostaria de visitar um lugar diferente? Ou está no Canadá e quer aproveitar o final de semana ou uma folga para visitar o país vizinho?

Seja qual for sua resposta, este post é para você!

Está muito enganado quem acha que uma viagem pros Estados Unidos é só Disney, Compras e Central Park. O país também oferece belíssimas paisagens para os amantes da natureza e belos visuais. Confira abaixo alguns lugares que vão te fazer esquecer dos outlets que tanto amamos na terra do Tio Sam.

Cavernas de Gelo de Mendenhall – Alaska

icecave ok

Com cerca de 19km de comprimento, as Cavernas de Gelo estão localizadas no Vale de Mendenhall, próximo a capital Juneau, na região sudeste do Alasca, nos Estados Unidos.

As cavernas são destino de turistas destemidos, já que é possível entrar dentro de diversos buracos gelados. As fotos fazem jus à fama do local, as cavernas são de um azul impressionante, que junto com a luz do sol produzem um efeito maravilhoso.

As cavernas de gelo existem porque a geleira do Mendenhall está derretendo. Por isso, riscos de colapso da estrutura da caverna existem – e, por vezes, viram realidade. Em julho de 2014, por exemplo, um dos setores da caverna desabou. Ninguém ficou ferido, mas o incidente fez o diretor do centro de visitantes do parque Mendenhall, John Neary, desaconselhar visitas à área. Além de ser uma triste demonstração que o aquecimento global está afetando as áreas geladas do planeta.

Caso você também goste de aventuras, esta é, com certeza, uma viagem imperdível!

Antelope Canyon – Arizona

Antelope Canyon – Arizona

Próximo de Page, no estado do Arizona, dentro das terras dos índios nativos americanos da Nação Navajo fica o Upper Antelope Canyon, uma dessas maravilhas que a gente já ouviu falar ou viu nos filmes de Hollywood. Por ficar dentro de terras indígenas, a visita ao local só é possível mediante o pagamento de uma taxa e apenas com empresas de turismo autorizadas. Como o número de guias e passeios diários é limitado, é melhor fazer reservas com antecedência, principalmente no período de pico que vai de maio a setembro.

O passeio é ideal para quem gosta de caminhar e tirar belas fotos. O percurso é simples e pode ser feito por crianças e adultos.

Dry Tortugas National Park – Florida

Dry Tortugas National Park - Florida

No extremo sul da Flórida fica Key West, um local com praias belíssimas e ótimos hoteis.

Um passeio imperdível na cidade é visitar o Dry Tortugas National Park de hidroavião. Lá é possível ver tartarugas gigantes, além de curtir uma praia paradisíaca. Dizem até que é possível avistar Cuba de alguns locais do parque…

Atenção, por ser um parque de preservação ambiental, não existem bares, lachonetes ou restaurantes e o banheiro é químico. A dica é levar algum lanchinho, saco de lixo e material de mergulho!

Parque nacional Zion – Utah

zion-national-park

O Zion National Park é um parque nacional localizado no sudoeste dos EUA, em Utah. Quem está em Las Vegas é uma ótima opção de passeio, já que dista apenas 162km da cidade.

O mais indicado é alugar um carro e viajar até o parque e passar pelo menos 1 dia lá para conhecer todas as trilhas, aproveitar a paisagem e quem sabe até fotografar alguns animais silvestres, como cervos.

Dentro do parque as opções de refeição são caras, então o pic nic pode ser uma boa ideia. Na região é bem fáci encontrar hotéis e campings.

Watkins Glen State Park – New York

Watkins Glen State Park - New York

Ótima pedida para quem está em Nova Iorque e até mesmo para quem está em Toronto ou Montreal, Canadá, já que o parque fica a 4 horas de Toronto.

Com um belo rio, o parque possui 19 cachoeiras, 3 trilhas super bem preparadas para todos os visitantes, algumas cavernas e 186 degraus para você entrar/sair da trilha, então uma roupa e calçado confortáveis são indispensáveis.

Vale lembrar que animais de estimação não são permitidos nas trilhas.

Grand Prismatic Spring – Wyoming

Grand Prismatic Spring – Wyoming

Localizada dentro do famoso parque de Yellowstone, em Wyoming,  a Grand Prismatic Spring é a terceira maior hot spring (águas termais) do mundo.

Seu nome foi dado em homenagem às suas lindas cores, que lembram as cores do arco-íris.

Haiku Stairs of Oahu – Havaí

Haiku Stairs of Oahu – Havaí

Pertinho da Califórnia e até de Vancouver, no Canadá, as “escadas para o paraíso”, como são conhecidas, estão localizadas na ilha de Oahu, no Havaí.

São 3.922 degraus, que sobem a uma altura de 853 metros acima do nível do mar e que oferecem uma vista mais que espetacular.

Hamilton Pool – Texas

Hamilton Pool – Texas

Localizada a 37km de Austin, a piscina natural possui uma cachoreira que raramente fica totalmente seca. A Piscina natural de Hamilton é uma das principais atrações para os moradores da região durante o quente verão texano desde 1960.

Horseshoe Bend – Arizona

Horseshoe Bend – Arizona

Traduzido para algo como “a curva da ferradura”, devido ao seu formato, a Horseshoe Bend, é uma imensa rocha em forma de ferradura localizada no meio do curso do rio Colorado, pertinho da cidade de Page, no Arizona, relativamente próxima ao Grand Canyon. Ela pode ser acessada por meio de uma trilha a pé de cerca de um quilômetro pelo deserto.

Aurora Boreal – Alaska

Aurora Boreal – Alaska

Sem dúvida um dos mais belos espetáculos da natureza, a Aurora Boreal pode ser vista em poucos lugares do mundo e o Alaska é um deles. E segundo muitos viajantes, é o melhor lugar para ver tal fenômeno. Além da Aurora Boreal, se você der sorte durante o acampamento ainda pode ser que aviste um urso…de longe.

Estude e trabalhe no Canadá! Nexus Intercâmbio

Acomodações na Irlanda

Na hora de fechar o intercâmbio, uma das principais dúvidas que surge é: onde ficar nas primeiras semanas?

Casa de família

Algumas famílias recebem intercambistas em suas casas. A experiência é positiva, especialmente para quem quer ficar imerso na cultura local.

Normalmente, o estudante tem seu próprio quarto e já chega a um local com conforto total. Fora isso, é possível incluir refeições no pacote (assim dá para economizar e ainda por cima experimentar a culinária local).

No entanto, deve se adaptar a algumas regras impostas pelas famílias. Horário de chegada, regras de limpeza e de convivência são algumas das principais.

Outro ponto que muitos podem achar negativo é a imersão imediata na língua inglesa.

Ou seja, se você tem inglês básico, poderá ter dificuldades em se comunicar com os irlandeses em um primeiro momento, afinal, o sotaque pode ser difícil de entender. É importante também se certificar sobre a localização da casa. Caso seja extremamente afastada do centro, vale calcular as despesas com transporte.

Acomodações

Normalmente, a acomodação é a maneira mais buscada para quem está realizando um intercâmbio.

Os quartos tendem a ser divididos com outros estudantes que também acabaram de chegar, o que pode ser extremamente positivo se você decidiu viajar sozinho. A maioria das acomodações possui cozinha, banheiros partilhados e lavanderia, facilitando a vida do estudante que quer comer comida caseira. Outro ponto é que, normalmente as acomodações ficam próximas ao centro da cidade, o que facilita o trajeto à escola.

A dica é reservar duas semanas de acomodação, com possibilidade de extensão, caso não consiga uma casa fixa até o fim do período contratado. Como nas casas de família, algumas regras de higiene (limpar o quarto, não manter comida no local, respeitar a cozinha comunitária e a lavanderia) devem ser respeitadas, ou haverá a cobrança de multa.

Hostel

Morar em um hostel nas primeiras semanas é opção para quem vem com pouca bagagem e está disposto a correr atrás de um lar rapidamente. Mais caros do que acomodações, são buscados pela facilidade de estar próximo ao centro da cidade, comodidade e interação com pessoas de diferentes lugares. Outra facilidade do hostel é que alguns oferecem café da manhã inclusos na diária.

Alugue uma vaga

Como comentamos no Guia de Intercâmbio, existem comunidades no Facebook de brasileiros que vivem na Irlanda. Diariamente, são postadas vagas temporárias e fixas para quem está em busca de um lar. Visite as comunidades e se informe. Quem sabe a vaga temporária não acaba se tornando o seu lar fixo?

A principal vantagem é entrar em uma casa estruturada e com brasileiros que poderão auxiliar no processo de chegada e adaptação. No entanto, procure se certificar de que estará fechando uma vaga com pessoas de confiança, não pague antecipadamente e se informe sobre a localização da casa, para não acabar indo para um local muito distante de sua escola.