Nexus Intercâmbio

E se eu não me adaptar à host family?

Um dos maiores medos dos estudantes no momento de viajar é realmente a adaptação com a família. Para isso, ai vão algumas dicas que poderão amenizar e tranqüilizar futuros intercambistas.

Primeiro de tudo, SIM, vc pode pedir para trocar de família caso esteja enfrentando problemas SÉRIOS de adaptação ou afinidade com a família. Agora, o ideal mesmo é a pessoa já sair do Brasil com a consciência de que está prestes a passar um tempo dentro da casa de uma família que esta abrindo a porta de sua casa para receber uma pessoa desconhecida. A grande maioria faz isso por que gosta, outras fazem isso pelo dinheiro. Independente do motivo, eles são previamente selecionados e avaliados, seja pela escola ou pela empresa responsável por encontrar as famílias. Essas famílias terão regras (que elas esperam que sejam cumpridas) e que muitas vezes podem não ser o sonho do intercambista. Mas quando isso acontece, não adianta ficar batendo de frente ou descumprir as regras, sente com a família para um bate-papo, explique onde estão sendo suas dificuldades em cumprir as regras e o motivo, muitas vezes eles são flexíveis e irão compreender (caso seja justificável). Se problemas persistirem, busque ajuda, seja na agencia que comprou o programa, na escola ou na empresa responsável, mas com certeza alguém poderá ajudar.

O mais importante é lembrar que a comunicação normalmente costuma resolver tudo. Uma boa conversa é sempre bem vinda e, se precisar de ajuda para se comunicar, procure um amigo q esteja mais avançado no idioma ou mesmo alguém da própria escola para participar da conversa.

Para os intercambistas um pouco mais velhos (que poderão sofrer um pouco mais com certas regras). Já na primeira semana conseguir comunicar a família onde já percebeu que será difícil a convivência, isso pode facilitar a convivência ou mesmo uma possível mudança de família.

Estejam preparados para conhecer nova culinária e novos costumes e 50% dos conflitos estarão resolvidos.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *